Dona da "Lembranças".

Como uma "mosquinha" que me segue
Descobriu meu segredo
Minhas dores.
E as palavras penduradas naquele muro
Dizia tudo o que eu era
Tudo que se deveria saber de mim.
E eu no mais intimo dos meus sonhos
Despertei para a realidade da morte.
Encontrei meu abrigo amigo
E me embriago nas palavras ditas e escritas.
Minha cara "mosquinha",
Sou grata a ti, por descobrir meu penar
e ajudar-me a expresso-lo nas tuas belas palavras.

Luana Almeida.

2 comentários:

Manuh disse...

O que seria de mim sem uma inspiração a adornar o brilho póstumo de meus versos em farrapos?
Axei simplesmente lindo, emocionante e intimista!
Vc concerteza tem futuro!
Bjs

Stº Lorac disse...

Nas lembrças do teu ser, guarda contigo uma inspiração. Nos teus singelos segredos teus poemas se torna uma canção.

Amiga muito lindoooo mesmo!!
bejo
Inté

Ps:Vou publicar o seu livro viu!!srsrsr