Outro lugar.


Fugiu de mim todas as palavras que um dia saíram da minha alma,
que um dia me deram luz, que me fez rica e louca.
Sumiu de mim os gritos que atirava aos céus sem mal intenção,
sem castigos e dores de amores.
Partiu em mim o amor dos moços de outras ruas, de outros mundos que
vivi e me perdi nos teus longos e belos cachos.
Sorriu pra mim, a morena dos lábios puros, um dia ela esteve aqui,
hoje é saudade da dor que ela me causava.
Morreu na alma a canção de outrora que amava a alma,
que pulsava constantemente o coração.
Saberia ontem, mas foi bem antes de seguir aquele caminho e esquecer de tudo
de mim, tudo dos moços e da rua certa.
Palavras, palavras... de mim, houve.
Nada mais me restará depois de todas essas linhas que meu coração
[e não minha alma]
me obrigou a escrever e morrer de dores e amores.

Luana Almeida.

3 comentários:

Stº Lorac disse...

A vida é assim mesmo!!
Beijos

Lúu Almeida disse...

É a tua verdade..

Flores!

Stº Lorac disse...

Cada um com a sua verdade! E assim a vida segui.
Beijos