D'um colo.

Não, não olhe meus olhos,
eles podem lhe dizer a verdade.


Mirage


























Ontem parei num tempo meu e desejei
um outro tempo, a gente sempre sente falta.
Das dores piores de meu sofrer é a bendita e
mal vinda saudade que me mata de pouco em pouco.
O não querer é uma farsa, era só pra se ter compreensão
do desprendimento de nossas almas.
Vidas nós temos juntos, vidas nós temos separados.
Que nos venha as flores pelo chão e o vinho lá na mesa
e que meu cheiro permaneça e prevaleça aí em teu colo.
Por falar em colo, preciso d'um.

Tento... sabe.

Um comentário:

Jéssica Costa disse...

A saudade é a prova de que alguma coisa no passado valeu a pena. E valeu tanto a pena que deveria ter ficado. Linda poesia!