Ao tolo.

Ao som de Maria Rita.
Faz-me rir.

Christian


















E tu acreditas que ela te ama, que morre de amores por ti.
Acreditas? Eu tão pouco penso que sim, ou talvez exista
dores de bêbados e loucos em ti, ou há?
Não podes passar porta por porta e encontrar o que queres,
não podes matar os ares de deusas minhas.
Incrível a inspiração que deu a mim, a minh'alma para escrever,
mas tão inútil o que provocou em mim, nela, n'outro.
É tão inútil... tudo. Se queres um gole, toma.
Agora passe daqui pra fora de tudo que compõem vida e amor,
de todos os meus seres iluminados.
Antes que eu esqueça, viva bem sua dona,
(ela é tua, até onde acreditas),
essa aí que encontrou e encantou teu ser.
Tu, ela e minha deusa fazem-me rir das coisas que passam por
vidas e céus, acontece sempre. Até comigo.

Flores delicadamente mortas a ti!
Amores vem e vão... e matam.

Dedicado ao amigo.
Tu mesmo, meu caro.

Um comentário:

emyhouseplus disse...

Eu penso que a gente nunca tem certeza dessas coisas... sempre tem uma pontinha de dúvida...