Assassino-me.


Quando eu mato alguém sei bem determinar a distância.
Coloco cada corpo em seu lugar e cada alma encaixada ao inferno. 
E depois nem o diabo reclama, foi feita vontade. 
Primeiro certezas de culpa, depois olhos e movimentos. E por fim arrependimento, eu nunca espero por ele.

2 comentários:

Patricia Thomaz disse...

AS VEZES, É NECESSÁRIO PARA SEGUIR EM FRENTE.

admirante disse...

Nem sempre é possível se esquivar do arrependimento. Ha coisas que devem ser feitas só para serem arrependidas.