D'um fim.

 

Um gosto ficou aqui, 
uma saudade apertou.
Tuas coisas ficaram penduradas
na cabeceira da cama, teus sapatos
por baixo de mim e teu amor partiu.
Partiu e junto levou meu querer.
As tuas coisas serão guardadas,
talvez num eterno, talvez num talvez.
Teu cheiro de vez vem, de vez vai,
mas é sempre teu cheiro, aquele. 
Eu fico num silêncio, procuro por
uma faisca de luz, eu busco.
Não quero dores, não quero fim de novela,
eu quero estar tatuada de forma amor em ti,
só pra lembrar coisa boa que foi. 
Tem uma ponta de tristeza, umas gotas de 
saudade e um mar de amor.

Não volte, mas volte.

2 comentários:

Isadora Peres disse...

Difícil esses amores que nos machucam...

ૐ 'Priscylα disse...

Voltou e foi embora, voltou e foi embora, mas finalmente e resolvi ir ao invés do meu amor decidir... As vezes voltar não é coisa certa :s

Olhei cada palavra com uma pessoa no pensamento :)

Beijos Lu.