Espero.

Eu ainda me encontro aqui, sentada,
Calada e esperando o tempo passar,
Esperando até mesmo você passar e ficar.
Meu maior medo já foi vencido,
Minhas dores não foram curadas.
Eu acreditei nelas, nas borboletas,
Mas como todas boas borboletas voaram e se foram.
Partiram e junto se foi a criatura,
Com a alma e coração partido.
Pensei que suportaria de saudades,
Pensei, repensei, conclui.
Certamente eu não estava no meu juízo,
E será que o tenho?
Amei, apaixonei, me arrisquei.
Rasguei minha pele, mudei de máscara.
Eles ainda não perceberam isso,
Mas você já.
Me sento aqui e me concentro numa nova
Possibilidade de ter umas outras borboletas.
Saudade que sinto delas,
Saudades!
Luana Almeida.

2 comentários:

Stº Lorac disse...

Lindo amiga!!
Flores

Lúu Almeida disse...

Obrigada!!!
XD

Flores!