Coisa nova.

Tive uma vez, tão forte e intenso que me fez
perder o chão e esquecer o ar.
Me acordou pra um novo tudo, uma paisagem maravilhosa.
Calafrios, arrepios... amor.
Era um monstro de desejo, medo, indecisões,
desejos, laços, força, perda.
Foi tudo que era pra ser, comi e engoli. Fui feliz!
Não que não tenha sido antes, mas tudo muda,
transforma, renova.
Posso dizer que sinto algo novo, mas não é
meu monstro de ontem, é meu algo de hoje,
desse novo ano, desse tempo, dessa nova estação.
Monstro não será, já tive um.

Que seja bem vindo o novo!

3 comentários:

Lαís Pαmelα :) disse...

que seja doce o novo.
beijos.

Lúu Almeida disse...

Grata.

Flores!

contosnoturnos disse...

Esprema todas as gotas que puder, não tenha medo do escuro.

Bj

Leleu Antonio