Paulo.

Poeta, assim sou considerado por ninguém mais do que eu. As pessoas sempre me olham torto, mas na verdade me adoram e adoram o que escrevo. Os melhores poemas da escola são os meus. Estou no ultimo ano da escola, pela segunda vez. Minha mãe odeia o fato de ter que me manter por lá ainda, ela queria era me vê na faculdade. Mas nunca gostei da escola, só me interessava pelas aulas de literatura e inglês, nada mais.
Meu pai não se importa se estou repetindo o ano, ele nem me conhece. Mesmo com essa grande decepção, prometi a minha mãe que esse ano terminava a escola e faria um cursinho, para prestar vestibular para direito, na verdade odeio o curso e odeio a ideia de ter que fazer, mas é o sonho da mamãe me ver de advogado.
-Promete mesmo?
-Prometo mãe, não acredita?
-Da ultima vez que eu acreditei tive que te matricular novamente para o ultimo ano na escola.
Me calei, ela tinha razão.

Continua.

8 comentários:

ana moura disse...

AHAHAH!
que giro, beijinhos*

disse...

é dificil ter que realizar o sonho dos outros... ainda mais qdo é dos pais...
beijosss

Natália Rocha disse...

É difícil mesmo.
A gente tem que fazer aquilo que nos realiza.

Aguardando a continuação^^

PS:.Pois é Lúuh...queria ser a amada dele.
rs

Beijos meus*

DUARTE, A. disse...

Sonho dos outros não é sonho nosso...

Gostei daqui! ^^ Beijoss

Isadora Peres disse...

Sonhos dos outros não é caminho pra felicidade...

Ameeei sua escrita em algo mais longo! Muuuito bom, Lú. Super envolvente, gostoso. Quero mais!

Beijos.

dear sarah disse...

Ser obrigado a fazer aqui que não queremos,
isso NÃO ROLA!

Dani Ferreira disse...

Nossa, seu blog é uma delícia de ler :D Parabéns, viu? *-*
Vou acompanhar essa história.
Bgs :*

Quaresma disse...

bem, eu entrei na faculdade e fui fazer algo que minha mãe achou que fosse bom pra mim, daí o tempo se passou e eu consegui enxergar que ela tinha razão (:

beijas, Lú. :*