Carta para meu amado.

"As minhas flores secam, elas não têm mais a água do meu bem."


Querido.


No meu canto cinza eu permaneço esperando a tua volta, esperando teu sorriso e beijo de um só vez. Ponho-me a suplicar aos deuses para que eu suporte tamanha melancolia que me sufoca até a alma. As gotas de tua presença acabam de pouco a pouco e eu não sei até quando suportarei. E se minha cede vier, a quem devo buscar se tu não encontra-se aqui em meu colo? E ele anda tão vazio sem teus cachos. Apronto-me sempre a tua espera. Paciente. 
Creio que trarás minhas "gotas de você" de volta, creio que me darás novas flores. E meu jardim será novamente perfumado e vivo, graças a tua água-amor em mim.
Não demore, meu amor. Moça que sou não suporto sua ausência.


Sempre aqui, até que eu morra. 
Sua amada, Maria.


Flores!

3 comentários:

ૐ 'Priscylα disse...

Uma carta doce de um coração com saudade, lindo !

Renato disse...

Há muito tempo nem postava, nem acompanhava teus escritos. Continuas assim, doce como sempre..

Luana Almeida disse...

Doçura cabe a mim, e ao meu amor por escrever. Obrigada pelo carinho dos dois.

Flores!