Seu alguém

Quem enxerga sua própria luz?

alex

























Andava tanto ocupado que nem o céu lhe cabia mais sobre a cabeça e nem o barulho do transito o incomodava, mas todas as noites sentia a sua companheira ao seu lado, sua amada dor de cabeça.
Formou-se e logo conseguiu um emprego, não o melhor, o que sonhou, mas era bom. Foi promovido e seu ouvido com o tempo não ouvia mais nada de amor. Foi presidente de qualquer coisa, porque não importa a empresa e a profissão. Só buscou o que era material, e esqueceu-se do imaterial, do que realmente sustentaria sua alma. Até sua dor de cabeça pertencia ao mundo em que ele vivia e morria. Seu dinheiro não cuidava dele, não lhe dava atenção, carinho, mas ele podia pagar por sexo, por uma boa comida e isso pra ele bastava. Bastou tanto que passou o resto de ar assim, sozinho. Seus filhos nunca existiram, sua esposa foi àquela moça que ele nem deu atenção por estar em uma reunião. E hoje ele vai, vai pra não sei onde, buscar não sei o que, porque aqui ele nada buscou, só gastou as energias que tinha ganhado.

3 comentários:

Anônimo disse...

De onde vem tudo isso.
Admiro cada dia mais sua escrita.

Abraços.

Patricia Thomaz disse...

realmente lindo. adorei.
beijinhos.

Jota disse...

Bah, que triste. Pior que é essa a história real de centenas de pessoas.